sexta-feira, 21 de abril de 2017

EXISTE ALMA GÊMEA? por ClaudiaVannini

EXISTE ALMA GÊMEA? por ClaudiaVannini
NÃO!
Temos na Terra quantos parceiros forem necessários para aprender ou ensinar uma lição. Aprendida a lição, podemos ficar ao lado desse parceiro porque é bom, é gostoso, é conveniente ou é ruim e temos preguiça de nos mover. Às vezes, gostamos de arrastar corrente porque ao arrastar corrente não estamos livres para outras empreitadas na Evolução. Temos uma boa desculpa para não ir para a verdadeira missão. Nem sempre a missão é em dupla. Algumas pessoas precisam cumprir a jornada de forma individual. A Espiritualidade manda amigos fraternos para acompanhar a trajetória, mas nunca se transformam num parceiro.
Podemos nos unir a um obsessor vivo?
SIM!
Podemos nos unir apenas a pessoas comprometidas?
SIM! Pessoas casadas ou enroladas na própria vida são ótimos parceiros para quem quer amar e viver a sexualidade. Além disso, trazem um selo de garantia: nunca poderão aprisionar nossa Alma por completo. Esse é um medo de vida passada. Quem atrai apenas pessoas comprometidas tem medo de ser aprisionada novamente, mas como está na Terra e presa aos desejos da materialidade, necessita viver o romance, a sedução e o sexo.
Há também os desesperados por um jogo de poder. Pessoas que trazem na bagagem kármica a prática constante de disputar sempre. Disputam espaço, atenção, amor, sexo e amam uma situação confusa para poderem atuar de novo nos bastidores.
TODOS NASCERAM FRIGIDEIRA sem TAMPA. Os romances, livros, filmes, contos, NOVELAS DA TAV e músicas incentivam a busca do AMOR ÚNICO, que é incompatível com a proposta evolutiva na Terra.
Por que existem casamentos de 50 anos com filhos e netos e parceria?
Porque as almas se propuseram a caminhar lado a lado. Às vezes. acompanhamos uma alma enquanto ELA aprende uma lição e somos apenas acompanhantes. Enquanto ela aprende a lição, vamos seguindo junto, mas temos interesses opostos. Nem todos se frustram neste papel, até porque foi um combinado na Espiritualidade.
E aqueles amores que não saem da cabeça?
Ação dos obsessores, certamente. Pensamentos obsessivos vinculados a uma pessoa que já se foi atrapalham o caminhar. Enquanto pensamos naquele que parece Único, esquecemos de olhar para nossa própria vida.
Somos conivente à obsessão?
SIM! Conseguimos até acostumar com o obsessor e sua forma de atuar. Por isso, muitas pessoas vivem anos em situações desastrosas e humilhantes. Ficar com o obsessor e cair em "tentação" e não resistir ao assédio do passado faz parte de um plano em que atuamos como personagem principal. Somos tão íntimos ao obsessor e sua forma de agir que, mesmo dizendo que vamos romper uma situação, nela ficamos. É cômodo, é uma dor que nos mantém presos à rotina e garante que não haverá mudança. Gostamos pouco de mudanças. Para evoluir em qualquer setor na Terra precisamos de coragem. E não gostamos de imaginar que somos uma panela sem tampa. Isso vai contra tudo que ouvimos e vemos diariamente. As grandes jornadas da Alma na Terra são solitárias. Ganhamos um corpo na entrada e devolvemos na saída. Caminho solitário. Nem nosso corpo é nosso. NAMASTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário